Praça Joaquim Figueiredo / Praça da Magnólia

Itanhandu

Tel.: (35) 99700-0391

Alameda Walter Motta, s/n - Centro

CEP 37.464-000 - Itanhandu - MG

Informações úteis

Horário de funcionamento

Horário de funcionamento

Observação sobre funcionamento

A Praça Joaquim Figueiredo, obra de Chico Cascateiro, foi tombada em 03 de outubro de 2018 através do Decreto Municipal Nº 3554/2018, com a Inscrição Nº 8 no Livro do Tombo. Em 2019 passará por uma restauração, visando manter as características originais, usando material semelhantes. É um pequeno espaço constituído de um conjunto de mesas, duas poltronas, um banco e uma magnólia. Todos esses elementos são de autoria de Chico Cascateiro, Francisco da Silva Reis, artesão português. Sua principal peculiaridade é usar argamassa para esculpir formas que remetem à natureza como troncos, bambus e pedras de reconhecido valor artístico. Apenas o banco próximo à mesa, não pertence ao acervo original, este foi acrescido pelo escultor Luiz Eduardo Silva, que o esculpiu resgatando a textura da árvore no assento e a aparência do bambu no encosto. Suas dimensões são: 40cm de largura e 130cm de comprimento e aproximadamente 50cm de altura do assento. Na face posterior das poltronas, observa-se os vincos que referenciam à textura de um tronco de árvore assim com o traço da presença de um cupim, pela lacuna que ele deixa na madeira da árvore. Estas têm o desenho semi-circular com 85cm de largura, 60cm de profundidade, o assento há 50cm do chão e a altura do encosto igual a 95cm. Nas laterais do tampo da mesa, de 100cmx90cm e está a 80cm do piso, também percebe-se este trabalho. Já nos apoios que amparam a mesa, o bambu foi escolhido para exercer o papel de sustentação, condizente com sua capacidade de suportar cargas. O banco, que circunda a magnólia, delineia um retângulo de medidas: 215cmx205cm. O tratamento dado a ele se caracteriza pela textura de tronco de árvore, mais ainda, seria como se um tronco fosse esculpido para conformar o banco em cada um dos quatro segmentos. O encosto que, ao mesmo tempo, molda uma grade de sustentação para a magnólia é burilado em forma de bambu, sendo um semi-círculo inserido num quadro.
A praça está localizada próxima à antiga estação ferroviária e seu acesso se dá pela saída da Praça Amador Guedes, ponto central da cidade, seguindo pela Rua Tiradentes, até a Avenida Fernando Costa, virando a 1° a direita e seguindo em frente até a atração.

Principais atividades

Ponto de encontro dos moradores, onde aos domingos e dias de festas eles se aglomeram para conversar.

Acessibilidade