Edificação de preciosa representatividade do patrimônio colonial Barroco, a Matriz foi erguida numa fase de riqueza do pequeno povoado de Santo Antônio do Ouro Branco, ao redor da quais pequenas casa foram surgindo. A Matriz é uma das maiores riquezas do município, cuja importância do conjunto de suas imaginárias e do acervo de seus bens tombados é preciosidade da nossa cultura e história da religiosidade de nosso povo. Segundo o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) “a Matriz de Santo Antônio estava edificada no final do século XVIII. Em 1745, o altar de São Miguel e Almas teve seu douramento pelo mestre pintor Antônio de Caldas, supondo- se que o de Nossa Senhora do Rosário teria sido executado ao mesmo tempo. Consta ainda, em 1754, uma petição dos habitantes da paróquia e autorização do Ouvidor Geral para o douramento da tribuna, e conforme indica a documentação, em 1755 realizou-se o douramento do altar-mor. Em 1771 e 1777 foram arrematadas as obras do frontispício pelo pedreiro Domingos Coelho. A data de 1779, inscrita no frontispício da igreja, provavelmente refere-se à conclusão da edificação”. Guardiã do tempo e da história de Ouro Branco, a Matriz de Santo Antônio conta com técnica de construção que tem por base a pedra, material utilizado inclusive nas colunas, cunhais, cimalha, portada e nas sacadas do frontispício. No interior, a nave, o arco-cruzeiro e a capela-mor constituem um dos conjuntos de talha barroca mais bonitos de Minas.

Tel.: (31) 3741-4849

Praça Santa Cruz, s/n - Centro

CEP 36.420-000 - Ouro Branco - MG

Informações úteis

Localização

Urbana

Pontos de referência

Localizada na área central da cidade.

Horário de funcionamento

Horário de funcionamento

Tipo de visita

Não guiada, Auto-guiada

Entrada

Franca

Atividades realizadas

Celebrações religiosas



































Necessário autorização prévia

Caso haja algum evento ou uma visita guiada, pode-se agendar fora do horário. Basta entrar em contato com a Paróquia.

Acessibilidade