Nasce na serra da Mata da Corda, no município de Rio Paranaíba, no estado de Minas Gerais e na altitude de 1148 metros. Do outro lado dessa serra, encontram-se as nascentes do rio Abaeté, afluente do rio São Francisco. Após percorrer 1 170 quilômetros, junta-se com o rio Grande, formando, então, o rio Paraná. Entretanto, das nascentes formadoras do rio Paranaíba, a mais distante é a do seu afluente rio São Bartolomeu, cujo curso se inicia nas proximidades de Brasília/DF, a partir da junção dos rios Pipiripau e Mestre d'Armas. Seu curso tem aproximadamente 1 170 quilômetros, até a junção ao rio Grande, onde ambos passam a formar o rio Paraná, no ponto que marca o encontro entre os estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. A partir dos municípios de Coromandel e Guarda-Mor, o rio Paranaíba forma a divisa natural de Minas Gerais com Goiás e, já próximo de sua foz, de Minas Gerais com Mato Grosso do Sul. O rio Paranaíba no distrito de Pilar, em Patos de Minas, tendo como principais afluentes a Margem direita (GO), o rio São Marcos (MG-GO), o rio Corumbá, o rio Meia-Ponte, o rio dos Bois, o rio Claro, o rio verde, o rio Corrente e rio Aporé (GO-MS). Margem esquerda (MG), a Bagagem, a Dourados, a Araguari e o Tejuco. A bacia do Paranaíba drena uma área com cerca de 220 mil quilômetros quadrados, com quase 8,5 milhões de habitantes em 196 municípios, além do Distrito Federal, incluindo cinco no Mato Grosso do Sul, 55 em Minas Gerais, onde ocupa 12,2 por cento do território, e 136 em Goiás, onde é a principal bacia em área e ocupação humana.

Tel.: 3855-8146

27 km da sede de Rio Paranaíba/MG. , , Fazenda Limeira -

CEP - Rio Paranaíba - MG

Informações úteis

Localização

Rural

Pontos de referência

Acesso pela BR 354 e sinalizado por placas. Divisor de águas do rio Paranaíba e rio São Francisco. Situa na serra da Mata da Corda a 27 Km da Cidade de Rio Paranaíba/MG. O local não é muito visitado, devido à dificuldade do acesso. Localizada em uma mata muito fechada e ingrime. A nascente é intermitente, por ser tratar de um curso d’água, mas não é constante.

Horário de funcionamento

Horário de funcionamento

Tipo de visita

Não guiada, Auto-guiada

Entrada

Franca

Atividades realizadas

A Bacia do Paranaíba teve sua ocupação iniciada no século XVI, como nas demais principais bacias de Minas Gerais, com a acelerada na descoberta de ouro e diamantes em seus rios. Mas, a localização estratégica do rio também foi de fundamental importância para a integração com a região central do país. Um exemplo foi a famosa expedição de Bartolomeu Bueno da Silva com seu filho de mesmo nome, então com 12 anos. O bandeirante paulista aprisionou diversos silvícolas que o denominaram de Anhanguera (diabo velho), após colocar fogo em um recipiente com aguardente, ameaçando fazer o mesmo com os rios e matar os índios de sede, caso não lhe indicassem a jazida de onde tiravam o ouro para seus adornos.
Em 1722, o filho de Bartolomeu Bueno voltou ao local com uma bandeira no rumo do Rio Grande até o encontro com o rio Paranaíba, subindo pelo afluente São Marcos, próximo à região onde hoje está Brasília/ DF. Em 1723, Bueno retorna com amostras de ouro de várias minas descobertas. A façanha do “segundo Anhanguera” levou milhares de brasileiros, principalmente paulistas que dominaram a região no período, a adentrarem o sertão, exterminando tribos indígenas e o famoso Quilombo de Ambrósio, obstáculos à ocupação.
O Sertão da Farinha Podre (Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba), que pertenceu a São Paulo e depois Goiás até 1816, atraia os mineiros do campo das vertentes, onde o ouro estava escasso. A região tinha apenas os municípios de Uberaba e Araxá, onde viria surgir o mito de Dona Beja. A Bacia do Paranaíba, que integra a Bacia do rio Paraná, drena uma área com cerca de 220 mil km 2, com quase 8,5 milhões de habitantes em 196 municípios, além do Distrito Federal, incluindo 5 no Mato Grosso do Sul, 55 em Minas Gerais, onde ocupa 12,2% do território, e 136 em Goiás, onde é a principal bacia em área e ocupação antrópica. O bioma predominante é o Cerrado e o clima é homogêneo, de úmido e semi-úmido a semi-árido. Segundo as últimas análises realizadas na bacia, os índices de qualidade da água variam de médio a ruim, devido à destruição de ambientes naturais, das matas ciliares, lançamento de efluentes domésticos e industriais, utilização de agrotóxicos e dragas irregulares na agricultura O Rio nasce na Serra da Mata da Corda, município de Rio Paranaíba (MG), na altitude de 1.148 m. Na contra-vertente da Serra, encontram-se as nascentes do rio Abaeté, afluente do rio São Francisco. São 1.070 Km de curso até a junção ao rio Grande, onde formam o rio Paraná, no encontro entre os estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

Necessário autorização prévia

A nascente encontra-se em propriedade particular do senhor Marcio José da Silva e senhora Rosângela Aparecida de Oliveira e a fazenda pertence da família a mais de cinco gerações.

Acessibilidade