de Veredas: [...] Saem dos mesmos brejos –buritizais enormes. Por lá, sucuri geme. Cada sucuriú do grosso: voa corpo no veado e se enrosca nele, abofa – trinta palmos! Tudo em volta, é um barro colador, que segura até casco de mula, arranca ferradura por ferradura. Com medo de mãe-cobra, se vê muito bicho retardar ponderado, paz de hora de poder água beber, esses escondidos atrás de touceiras de buritirama. Mas o sassafrás dá mato, guardando o poço; o que cheira um bom perfume. Jacaré grita, uma, duas, três vezes, rouco roncado. Jacaré choca – olhalhão, crespido do lamal, feio mirado na gente. Eh, ele sabe se engordar. Nas lagoas aonde nem um de asas não pousa, por causa de fome de jacaré e de piranha serrafina. Ou outra –lagoa que nem abre o olho, de tanto junco. Daí longe em longe, os brejos vão virando rios. Buritizal vem com eles, buriti se segue, segue. Para trocar de bacia o senhor sobe por ladeiras de beira-de-mesa, entra de bruto na chapada, chapadão que não se desenvolve mais. [...]. "João Guimarães Rosa"

Whatsapp: (38) 99923-1353

Rua Manoel Conceição de Melo, 489 - Vila Maria

CEP 39.280-000 - Buritizeiro - MG

Informações úteis

Localização

Rururbana

Pontos de referência

No centro urbano da cidade de Buritizeiro é possível ver um exemplar da vereda localizado bem na cidade, atrás do prédio da estação ferroviária. Seguindo a BR 365 sentido Brasília, pode avistar muitas veredas ao longo deste trecho, e na rodovia 161 estão por toda parte.

Horário de funcionamento

Horário de funcionamento

Tipo de visita

Não guiada, Auto-guiada, Guiada

Entrada

Franca

Atividades realizadas

Caminhadas, cavalgadas, ciclo turismo.

Necessário autorização prévia

autorização verbal ou por escrito para acessar o atrativo.

Acessibilidade