Fundada no final século XIX, seu ponto inicial foi próximo a uma cruz, localizada na estrada que ligava Patrocínio a Patos de Minas. Ali, os moradores da região se reuniam para fazer negócios e discutir problemas. Francisco Pires de Camargos, um dos moradores, doou um terreno de onde surgiu Serra Negra da Boca da Mata, primeiro nome do povoado. Em 1926, construiu-se uma capela em homenagem a Nossa Senhora do Rosário em torno da qual se fundou a escola rural. Conta-se que os irmãos Francisco Pedro e Pedro Francisco Guimarães distribuíram material para a construção de residências, ajudando assim na ampliação e povoamento da região. Em 1938, o povoado foi elevado a distrito e passou a se chamar Guimarães em homenagem aos irmãos.

 

    Em 1943 adotou o nome atual de Guimarânia. O calendário de eventos é o principal atrativo do destino. As festas religiosas de São Sebastião e São Lázaro, de Nossa Senhora de Fátima, de São Vicente, de Nossa Senhora do Rosário e de Santa Luzia atraem grandes quantidades de turistas a Guimarânia. Dentre os atrativos culturais se destacam a Casa da Cultura Ana Guimarães Silva “Dona Anita”, a Biblioteca Municipal Professor Anivaldo Nunes, a igreja Matriz de São Sebastião, além de fazendas históricas.

 

Dicas de Viagem: A Cachoeira do Borges fica na divisa de Guimarânia e Patrocínio. Sua queda d’água tem cerca de 21 metros de altura e forma um poço com seis metros de profundidade e águas cristalinas. Apesar do difícil acesso, vale a pena a visita.

Ver mais