Em três séculos de existência, Minas Gerais conservou seu patrimônio histórico, suas práticas culturais, seu municipalismo, seu ruralismo e seu rico artesanato. A originalidade das peças produzidas por artistas mineiros fazem do artesanato uma das grandes riquezas do Estado.

O artesanato mineiro é considerado um dos mais diferenciados do País, indo da palha ao ouro, do barro à porcelana, da pedra sabão ao cristal, do couro ao estanho, sem falar na sua tecelagem, com características diferenciadas em cada região e no aproveitamento dos materiais regionais, da madeira aos minerais.

As mãos talentosas que moldam o barro, manejam o pincel, movimentam o tear, entalham a madeira e esculpem a pedra são a essência da sabedoria popular, singular herança que passa de geração a geração.