Foto: Sergio Mourão

Os índios chegaram primeiro; os bandeirantes vieram logo depois, em busca de ouro e esmeraldas. Chegando aqui, encontraram outro tipo de riqueza: paisagens impressionantes, tranquilidade e um dos melhores climas do mundo. Cachoeiras cercadas de fauna e flora remanescentes de Mata Atlântica convivem com o dia a dia simples do lugar: o fogão a lenha, as quitandas, o queijo artesanal, os doces, as geleias, os pães, os pratos típicos da cozinha mineira e a conversa despretensiosa com os moradores.

Por onde você vai passar

Como dividir sua viagem

Dia 1

Cambuí/Gonçalves
Saída para rural tour, um jeito diferente de conhecer um pouco da vida rural do município e os segredos da cidade. Visita a um alambique com apresentação detodas as etapas da produção da cachaça. O roteiro termina em um sítio, onde será servido o tradicional café caipira. O viajante também pode escolher visitar um sítio onde um simpático casal cultiva morangos orgânicos (atividade disponível de maio a outubro). Saída para Córrego do Bom Jesus para um delicioso almoço mineiro e para conhecer o legítimo biscoito do Córrego do Bom Jesus (Korggo com K e dois G é a pronuncia local), além da broa de milho preparada em forno de lenha, que quando sai quentinho não tem quem resista.

Dia 2

Gonçalves
Saída para a Trilha Circuito das Cachoeiras. São 3,5 km através de matas ciliares e campos abertos onde o viajante terá uma bela vista do Vale do Sertão do Cantagalo. Depois, mergulho nas águas do Rio Capivari, do Ribeirão Campestre e das Cachoeiras do Simão e do Retiro. À tarde, oficina de Geleias Exóticas para aprender os segredos de chutneys e antepastos. Outra opção é descer as corredeiras do Rio Capivari em uma boia individual e com equipamentos de segurança. Além disso, o viajante pode optar por fazer canyoning na Cachoeira dos Henriques e um trekking interpretativo através de um bosque de araucárias, mata nativa, afloramentos rochosos e nascentes até o topo da Pedra Bonita, a 2.120 metros de altitude, de onde se tem uma vista inesquecível da Serra da Mantiqueira.

Dia 3

Gonçalves/ Camanducaia/ Monte Verde
Café da manhã e saída para o povoado de São Mateus, zona rural de Camanducaia. Depois, passeio em um simpático trenzinho puxado por trator até a Pedra São Domingos, com 2.050 m de altitude, passando por campos abertos e o Bosque de Bromélias, em plena Mata Atlântica. Outra opção é fazer esse mesmo passeio a cavalo. Parada para almoço para saborear uma especialidade da região, as trutas. Depois, saída para Monte Verde.

Dia 4

Monte Verde
Pela manhã, oficina de cerâmica com técnicas de modelagem. À tarde, visita guiada à fábrica de cerveja e degustação de vários tipos de cervejas. Restante do dia livre para explorar a charmosa vila. Se for adepto às atividades de aventura, pode optar entre montanhismo, caminhadas, escaladas, voo de parapente e canoagem.

Dia 5

Monte Verde/ Extrema
Após o café da manhã, uma caminhada e um novo horizonte com aventura nas trilhas até o ponto mais alto da Serra do Lopo. Almoço com um delicioso cardápio da cozinha mineira, no Parque da Cachoeira do Salto. À tarde, vista a um dos alambiques para aprender todo o processo de destilação da cachaça desde a colheita da cana-de-açúcar, moagem, fermentação até a coleta e armazenamento, com direito a degustação da cachaça e seus derivados.
Opções: rafting, no Rio Jaguari ou voo duplo de parapente para aqueles que encorajarem nesta aventura.

Dia 6

Extrema/ Itapeva
Após o café da manhã, já no município de Itapeva, visita a alguns sítios da região para observar e entender sobre a plantação de uvas e sobre o cultivo de frutas vermelhas, viveiro de trutas, além de ser agraciado com um almoço caseiro e a hospitalidade mineira. À tarde, saída para passeio à mini usina, passando por uma reserva de samambaiaçu uma planta ameaçada de extinção, pelo Moinho de Pedra, que até hoje produz fubá mimoso e quirera, e pelo monjolo, seguido de um delicioso jantar com deliciosas sobremesas preparadas na própria fazenda.

Atrações para você visitar