Turismo em Minas Gerais | Itapeva

  • Alerta de viagem: Covid-19

    Entre em contato com o estabelecimento para mais informações

    Atualizado em 15/10/2020

    Barreiras Sanitárias

    Funcionamento - Quantidade

    Funcionamento - Carga Horaria

  • Horário de Funcionamento

  • Acessibilidade

  • Principais Atividades

    O local oferece atividades recreativas para crianças, jovens e adultos. Ponto de encontro e descanso dos estudantes da escola Estadual Dr. José Rodrigues Seabra, agência do Banco HSBC e visitantes.

    A história da Praça Prefeito João Lemes da Silva se assemelha e se confunde com a da Praça Joaquim Luiz, distante apenas um quarteirão. Ambas foram formadas logo na fundação do povoado de Itapeva, Comarca de Camanducaia, por volta de 1890, mas não com a configuração espacial que se tem hoje. Antes era uma área de terra batida e mato, usada para eventuais encontros da população e para a paragem de animais – cavalo, cabrito, etc. Todo o terreno que engloba as duas praças e seus entornos foi doado pelos fundadores da cidade, Sr. Heitor Clemente e Sr. Bento dos Santos, ao seu padroeiro, São Sebastião. Uma capela foi construída em homenagem ao santo, no alto da praça, de onde se avista todo o horizonte montanhoso da região. As pessoas foram chegando ao povoado e ocupando os terrenos vagos ao redor da “igreja velha”, como chamavam os antigos moradores, de forma que muitas das casas ainda não têm escritura, ou seja, não tiveram sua situação regularizada em cartório. A praça como existe hoje foi inaugurada em 1966, apenas três anos após a emancipação da cidade, como consta na placa exibida: “Do povo de Itapeva agradecido, o reconhecimento ao seu dinâmico e progressista prefeito, João Lemes da Silva. Itapeva, setembro de 1966”. O ex-prefeito Hilton Monteiro deu continuidade ao trabalho do Sr. João Lemes da Silva, ajudando a conservar as características originais da praça com uma reforma entre os anos de 1989 e 1992. A praça era usada como local de descanso e lazer da população, principalmente dos moradores próximos e dos alunos da escola. Manteve sempre seu caráter bucólico e acolhedor, o que se confirma nos dias atuais.