Turismo em Minas Gerais | São Gonçalo do Rio Preto

Parque Estadual do Rio Preto

A origem do nome do Parque Estadual do Rio Preto é a existência de rio com nome homônimo que atravessa o seu interior. O rio Preto é um afluente da margem esquerda do rio Araçuaí que, por sua vez é do rio Jequitinhonha. A área do Parque abrange suas cerca de 40 nascentes, até o início de seu curso médio, a partir do vilarejo de Santo Antônio. Ao longo do percurso no interior do Parque, esse rio proporciona várias configurações da paisagem, que definem locais para a visitação pública e potencial turístico. Em 1991 o rio Preto foi declarado “Rio de Preservação Permanente” pelo IEF, concretizando o grande interesse da comunidade de São Gonçalo do Rio Preto. Esta ação culminou na necessidade de proteger sua nascente. Dois anos depois foi sancionada a lei que autorizou a criação do Parque Estadual do Rio Preto com o objetivo principal de proteger as nascentes do rio Preto. Geograficamente, está inserido no complexo da Serra do Espinhaço (a Portaria MMA 444/2010 reconhece o mosaico de áreas protegidas da Serra do Espinhaço, incluindo a área do PERP), região alta do Vale do Jequitinhonha e suas formações geológicas são características deste sistema, com presença de diversos afloramentos rochosos. O Pico Dois Irmãos é o mais alto do parque, com 1822 metros. A flora é riquíssima, com destaque para as sempre-vivas, bromélias, canelas-de-ema e orquídeas. A fauna também é exuberante, abrigando espécies como o puma, lobo guará, tamanduá, tatus, além de aves e peixes típicos, como a piabanha do rio preto. O PERP tem como principais destaques: a beleza cênica de suas paisagens, marcadas por imensos afloramentos rochosos, cânions e mirantes; as inúmeras cachoeiras e piscinas naturais, como a Cachoeira dos Crioulos e a Cachoeira da Sempre-Viva; praias de água doce com areias brancas; e, ainda, grande importância na proteção de nascentes da bacia do rio Jequitinhonha e de diversas espécies de fauna ameaçadas. Há 32 sítios arqueológicos mapeados na Unidade, relacionados ao processo de ocupação da região, que ainda carecem de pesquisas mais aprofundadas. O Parque abriga ainda o marco zero da Estrada Real e integra o Circuito Turístico dos Diamantes.

Ver mais

  • Localização

    Rural

    Estrada vicinal que liga o município de São Gonçalo do Rio Preto à comunidade de Santo Antônio, km 15, São Gonçalo do Rio Preto, Minas Gerais, s/n -

    CEP 39.185-000 - São Gonçalo do Rio Preto - MG

  • Pontos de Referência

    A partir de Belo Horizonte, seguir a BR 040 no sentido de Brasília e, depois, acessar a BR 259 até Curvelo. Daí, seguir pela BR 367, sentido Diamantina. Após a cidade de Couto Magalhães, entrar na MG 214 até São Gonçalo do Rio Preto. De São Gonçalo até a portaria do Parque são 14 Km de estrada de terra batida e bem sinalizada.

  • Horário de Funcionamento

  • Tipo de Visita

    Auto-guiada;Guiada;

  • Entrada

    Paga

    20,00

  • Atividades Realizadas

    Boia-cross, canoagem, flutuação/snorquel, mergulho, rafting, stand up paddle, balonismo, travessia, cachoeirismo, canionismo, escalada, cicloturismo, mountain biking, espeloturismo, observação de vida silvestre, avistamento de aves, rapel, tirolesa, slackline, cavalgada, visitas pedagógicas, observação astronômica, turismo de base comunitária, atividades religiosas, fotografia e filmagem.

  • Acessibilidade