Turismo em Minas Gerais | Gosto de Minas: Biscoitos de São Tiago

Gosto de Minas: Biscoitos de São Tiago

Foto por: Foto: Talita Ribeiro
Atualizado em: 25/09/2020

Quitandas mineiras: aqui você vai conhecer os segredos da “torradinha” e da “rosquinha de farinha de trigo”.

Por onde quer que você vá, é fácil sentir o cheirinho de uma quitanda mineira por aqui, principalmente no interior. Poderíamos até arriscar a dizer que se Minas tem um cheiro, esse cheiro é de uma boa quitanda assando. Nesse vai e vem de cheiros e gostos mineiros, as quitandas, famosas pelo interior do estado, são um charme à parte, é como se a gastronomia mineira tivesse oferecendo um mimo em forma de comida a quem as experimenta. 
Delícia Histórica
Palavra de origem africana (do dialeto quimbundo) e que significa ‘tabuleiro’, as quitandas são famosas por terem suas receitas passadas de geração em geração e, seu modo de fazer, ser uma arte que toma forma pelas mãos das mestras quitandeiras. 
Os historiadores acreditam que as quitandas representem a junção culinária entre as escravas e sinhás. A característica mais marcante das quitandas é que elas são feitas para acompanharem o cafezinho. 
Minas e as Terras das Quitandas
Práticas e muito saborosas, as quitandas são a cara daqui. Em Minas temos diversas cidades que são referências na produção de quitandas, uma delas é São Tiago, que fica a 200 km da capital mineira, e que faz aniversário amanhã! 
São Tiago é conhecida como a Terra do Café com Biscoito, e se orgulha muito deste título. As mesas sempre fartas de quitandas de todos os tipos, indicam isso e a receptividade da cidade também. Vale colocar na lista de viagens por Minas, que já tá enorme, mas a gente sabe que é igual coração de mãe. 
É de lá que vem as nossas receitas do dia, diretamente da cozinha da Dona Dadinha, uma quitandeira que adora reunir a família para saborear as delícias que faz. A Maria Ilza, filha da Dona Dadinha foi quem nos ajudou as trazer essas maravilhas pra vocês. Ela é escritora e resolveu contar histórias utilizando os biscoitos da cidade como personagens principais de suas poesias. Uma delícia que vale a pena ler e degustar! 

Deu vontade, né? Anota aí, e faz como a Dona Dadinha, junta o pessoal de casa para comemorar o aniversário dessa cidade com uma de suas riquezas e aproveitar o café quentinho com quitanda!

Torradinha 


Ingredientes:
1 kg de polvilho
Mais ou menos 140 ml de banha derretida
140 ml de leite  
4 ovos
3 colheres de sopa de água
1 colher de sopa (de sal)
Uma poeira de farinha de trigo (espalhe por cima) antes de escalda
Modo de Fazer:
Ferver o leite com a banha juntos e escaldar o polvilho. Sovar um pouco, até a massa esfriar. 
Acrescente os ovos, vá misturando à massa e coloque o leite (morno) até o ponto de espremer.  
Observação: Não colocar leite gelado, pois atrapalha o escaldo.

Rosquinha de Farinha de Trigo 


Ingredientes:
1 kg de farinha sem fermento
300 g de açúcar
1 colher de manteiga (talhada) de vaca
1 colher de banha (talhada) de porco
3 ovos
100 g de nata de leite
2 colheres de pó Royal 
Um pouco de coalhada
Uma pitada de sal
Modo de Fazer:
Bater os ovos juntamente com o açúcar.
Acrescentar a manteiga de vaca, a banha de porco e a nata derretidas.
Adicionar a coalhada e o pó royal e engrossar com a farinha. 
Assar em forno quente. Quando crescer, abaixe a temperatura. 
Amassar sempre esticando a massa para cima. 

Comentários