Turismo em Minas Gerais | Gosto de Minas: Tropeiro

Gosto de Minas: Tropeiro

Foto por: Foto: UMAMI Comunicação
Atualizado em: 25/09/2020

Viajar é uma delícia, mas voltar com algo dessas viagens para casa também tem seu lugar né? Hoje trazemos uma coisa que não cabe na mala, mas com certeza no paladar e na memória de quem anda pelas bandas de cá, uma receita tipicamente mineira, com uma história ainda mais mineira.

Lá no século XX, quando os tropeiros viajavam em comitivas transportando mercadorias pelo estado é que o prato foi criado. Uma perfeita mistura de feijão, farinha de mandioca, temperos e pedaços de carne de porco. A comida era feita com itens de preparo rápido, já que o tempo de cozimento não poderia atrapalhar o andamento da comitiva. Ainda, o tropeiro era um prato que servia (e muito bem) para dar sustância. Por conta de seus criadores, e do contexto em que surgiu, o nome não poderia ser outro: Feijão Tropeiro.

Hoje as expedições não existem da forma que existiam na época, mas nem o tempo foi capaz de apagar a relação do nosso estado com essa delícia. Indispensável principalmente nos almoços mineiros, a receita que começou com os tropeiros, passa pelas mãos das mestras e mestres de nossa gastronomia e chega até você!

Confira a receita deliciosa do chef Marcinho (Pop Chef), uma ótima pedida para ir à cozinha e reforçar a paixão pela mineiridade. 

Feijão Tropeiro – Chef Marcinho (Pop Chef)

(Porção para até 3 pessoas)

Para essa receita vamos usar as proporções em xícaras.

Ingredientes

4 xícaras de feijão vermelho já cozido;

1 xícara de bacon picado em cubinhos (de aproximadamente 1 cm cada, padrão para as demais proteínas);

1 xícara de linguiça calabresa, também picada em cubinhos;

1 xícara de pernil picado em cubinhos;

6 dentes de alho;

1 maço de couve picada mais grossinha ou rusticamente;

2 cebolas roxas picadas também mais grossinhas ou rusticamente;

Manjericão seco ou fresco;

Páprica picante (caso goste da picância ou a doce, caso não goste);

3 ou mais ovos;

1 xícara de farinha de milho;

½ xícara de farinha de mandioca;

Azeite ou óleo suficiente para iniciar e finalizar o processo além de bater o alho;

Torresmo para complementar (pronto, semi-pronto, sua receita, de qualquer jeito, mas tem de ter!);

Sal e salsa picada a gosto.

Modo de fazer

- Se tiver processador bata o alho com um pouco de azeite ou óleo até formar uma pasta não muito firme, o que pode ser feito também no liquidificador. Não use sal nesse processo, só o alho e o azeite/óleo. Reserve.

- Aqueça uma frigideira, grande o suficiente para caber todos os ingredientes e, doure bem o bacon em um fio de azeite ou óleo. Reserve junto com a gordura que resultou deste processo.

- Faça o mesmo com a calabresa. Reserve.

- Prepare o pernil com um pouco das gorduras que sobraram dos processos anteriores e umas pitadas de sal (para já ir pegando um tempero).

- Doure a pasta de alho em 2 colheres de azeite com também um pouco das gorduras dos processos anteriores. Misture uma colher pequena da páprica escolhida, uma de sal e uma colher também pequena do manjericão.

- Sobre estes temperos coloque a cebola e misture tudo. Aguarde até esta cebola dar uma dourada.

- Junte o feijão cozido e misture tudo. Prove para apurar o sal, caso precise vá colocando umas pitadas até chegar ao sabor desejado (o bacon e a calabresa já são temperados).

Atenção para o ponto do feijão:

O ponto do feijão é fundamental para um bom Tropeiro. Ele não pode estar muito cozido senão empapa e fica com uma cara estranha, independente do bom tempero. Este ponto varia de fogão para fogão, de panela para panela, de tipo de feijão. A sugestão é: deixe cozinhar por 10 minutos,após a panela pegar pressão. Desligue o fogo, retire a pressão da panela levantando a válvula de alívio de pressão, o que pode ser feito com uma colher para não se queimar as mãos. Abra a panela e prove o feijão. Se não estiver muito cozido ainda, verifique a quantidade de água, se está cobrindo o feijão e coloque mais alguns minutos para cozinhar, sempre repetindo esses passos até alcançar o ponto desejado. Se já estiver no ponto, coloque em um escorredor sob água fria da pia para parar o cozimento.

- Junte a couve picada e misture

Ovos: o Tropeiro original tinha os ovos misturados à receita e não à parte, como um enfeite. Era um MEXIDO! Caso deseje, frite os ovos para cada porção a servir e monte o prato colocando-os por cima. Ou frite os ovos juntos, não mexidos, e depois os pique para juntar à receita. Se optar por isto, misture os ovos fritos picados à receita neste momento.

- Depois de tudo misturado, desligue o fogo.

- Coloque a farinha de milho sobre a receita e misture.

- Coloque a farinha de mandioca aos poucos sobre a receita e misture. Cuide para não ficar muito seca.

- Coloque o feijão tropeiro numa travessa ou se preferir deixe na panela mesmo.

- Finalize com a salsinha picada e azeite.

- Quanto ao torresmo coloque no prato somente quando for servir, isso evita que eles murchem. Se tiver uma boa receita use-a. Caso não, no mercado já existem deles prontos e semiprontos, só para fritar. Muito bons!

- Sirva com arroz branco ou só o Tropeiro, ao seu gosto! 

Aprecie sem moderação!

 

E aí, viu como é fácil? Minas é um estado surpreendente, e certamente, embarcar nessa jornada gastronômica vai te trazer lembranças de diversos lugares do nosso estado!

   

Comentários