Turismo em Minas Gerais | Gosto de Minas: Dia Internacional da Cerveja

Gosto de Minas: Dia Internacional da Cerveja

Foto por: Foto: UMAMI Comunicação
Atualizado em: 25/09/2020

Um pouco da história dessa bebida que tem um espaço no coração e no copo dos mineiros

Em um estado em que a capital recebeu o título de Capital dos Bares, com certeza o cardápio de bebidas e tira gostos é muito variado. Embora a diversidade de opções seja enorme, na terra da comida de boteco, os pedidos tradicionais tem sempre lugar à mesa. A cachaça, o fígado com jiló, o torresmo e a cerveja são indispensáveis a qualquer happy hour.
A cervejinha gelada é geralmente uma tradição nas sextas após trabalho, mas o que muita gente não sabe é que ela trilhou um longo caminho até ocupar esse lugar, e ganhou um dia internacional para celebrar sua existência, que é comemorado sempre na primeira sexta de Agosto. 
Minas Gerais, que é considerada a Bélgica brasileira, em função das semelhanças no processo produtivo cervejeiro, tornou-se referência em cervejas artesanais. Desde a primeira cervejaria do estado, até os dias atuais, nossas cervejas conquistaram e conquistam o gosto popular. A história da cerveja em Minas remete a imigração, tradição, à ciência e ao sabor apurado. 


Santuário do Caraça 
O Santuário do Caraça é um destino a parte, quem gosta de boa comida, de natureza exuberante e de observar a arquitetura neogótica, consegue ter todas essas experiências de uma vez só. Carregado de muita importância histórica, o lugar é um polo gastronômico que representa os primórdios da cozinha mineira, e é claro, não poderia excluir as cervejas. 
A adega que fica em frente ao jardim da construção, servia de espaço de produção de fermentados como cerveja, vinho e hidromel a base das frutas ali colhidas (laranja, jabuticaba). Relativo a cerveja há registros de que tudo começou por volta de 1820 com a chegada dos padres, mantendo uma tradição europeia como forma de purificação da água, visto que não havia comércio por aquelas bandas. Ainda hoje, essas bebidas são produzidas no local e, a receita desta cerveja continua preservada na biblioteca do Santuário passando a tradição a frente e cultivando o sabor da região.
Juiz de Fora
A relação da bebida com a cidade de Juiz de Fora começa no ano de 1861, quando a cidade, recebeu os alemães que trabalharam na construção da estrada União, que ligava Minas ao Rio de Janeiro. Com o fim das obras e a vontade de permanecer, os imigrantes se estabeleceram por ali mesmo, mais precisamente nos bairros Borboleta e São Pedro. 
Com a adaptação à nova cidade, eles começaram a cultivar práticas que remetessem a cultura tradicional alemã, como os jogos dominicais nos bosques e as rodadas de cerveja. Feita inicialmente para consumo próprio do seu criador Sebastian Kumz, a cerveja produzida na época, utilizava milho no lugar da cevada, que era considerada o ingrediente principal para a produção da bebida. Entre o início dessa produção em 1861 e a descoberta das receitas de Sebastian por seu tataraneto, existe quase um século de distância, mais uma prova de que a história cervejeira em Minas atravessa gerações. 
Triângulo Mineiro 
Outra região que expande sua tradição cervejeira é a do Triângulo Mineiro, representada pelas cidades de Uberaba e Uberlândia, apresentando fábricas artesanais e de grande porte, com distribuição nacional. A região é com certeza um dos destaques estaduais. 
A Capital dos Bares e o Polo Cervejeiro


Mais da metade das microcervejarias do estado está localizada na grande BH. A força dessas marcas, cada vez mais conhecidas e queridas do público, fez da região um verdadeiro polo cervejeiro, considerando seu destaque nas boas práticas de produção, qualidade, consumo da bebida e inovação no setor. Pode-se dizer que a capital dos bares é com certeza uma das capitais nacionais da cerveja
Nova Lima, que fica na região metropolitana, é o terceiro município brasileiro em número de cervejarias, com um crescimento aproximado de 15% no ano de 2019. Uma verdadeira joia no quesito produção de cervejas artesanais!


Então? Já deu para entender que Minas tem uma grande representatividade no setor cervejeiro, né? Com uma infinidade de cervejarias artesanais, em 2017 o estado produziu cerca de 1,5 milhão de litros da bebida por mês, imagine o quanto essa produção não cresceu de lá pra cá? E assim, já somos o terceiro maior produtor de cerveja artesanal do país, com mais de 150 tipos, mas esse é um outro tópico que falaremos depois, como todo bom causo mineiro, é assunto pra mais de metro. 
Bora celebrar a sexta-feira? Ajeite logo uma cervejinha, já que o dia é dela, chama o pessoal de casa (os maiores de 18) para brindar o Dia Internacional da Cerveja e compartilha o brinde com a gente nas redes sociais!

QUER SABER MAIS SOBRE OUTRA BEBIDA MINEIRA? LEIA AQUI 

Comentários