Turismo em Minas Gerais | Sabores do Caraça

Foto por: Márcio Mól
Atualizado em: 21/05/2021

Gosto de Minas: Sabores do Caraça 

Conheça o Brocojó, uma receita típica do santuário do Caraça.

Caraça é um recanto mineiro, uma das regiões mais bonitas do nosso estado e que carrega consigo bastante da história, da fauna e flora e claro da cozinha do nosso estado. São 100 km² de área protegida, que ficam a cerca de duas horas de BH, entre as cidades de  Catas Altas  e  Santa Bárbara .  

Trecho de História 

Dom Pedro II já havia contado das belezas do local, isso porque há 140 anos, o imperador visitou a região, e, maravilhado com as descobertas ali observadas, fez questão de registrar tudo em seu diário.  

Da fauna à flora, dos encantos da noite no santuário, da beleza da cadeia de serras até a origem do nome Caraça, tudo maravilhou o imperador que, encantado com a região, fez questão de exaltar a exuberância das “Minas”: 

"Desde que se começa a subir a Serra do Caraça cresce a beleza da paisagem e, do alto, descobre-se vastíssimo horizonte..." 

O que é o Santuário do Caraça 

O complexo do Caraça é um “centro de espiritualidade e missão, de cultura e educação, de conservação ambiental, lazer e turismo”.  

Um dos pontos que mais chama atenção na visita ao local, além da natureza, é com certeza o conjunto arquitetônico que abrigou o colégio do Caraça. Uma das instituições de ensino mais tradicionais do Brasil, o colégio funcionou entre 1820 e 1968, passaram cerca de 11 mil estudantes, vários deles políticos, autoridades, governadores e dois ex-presidentes. 

As Cores do Caraça 

A natureza exuberante e a forma da serra contornam a região como um quadro, verde, vasto e encantador. Emoldurando lindas quedas d’água, abrigando espécies diversas da nossa fauna e uma flora quase infinita em beleza e diversidade.  

A região está localizada no quadrilátero ferrífero, importante reserva mineral do país. A presença de ouro na região foi fundamental para sua formação e para os fluxos migratórios ali estabelecidos. Hoje, as rochas diversas dão cor ao solo do lugar.  

Os Sabores do Caraça 

Além dos pontos já citados, da presença ilustre do lobo guará e de todas as maravilhas da paisagem do lugar, o santuário é sinônimo de preservação da cozinha mineira.  

A tradição e a valorização do Caraça passam também pelos sabores. E se engana quem acredita que essa história ficou no passado. Lá em 1816 o botânico francês Auguste de Saint-Hilaire já havia registrado as delícias feitas e cultivadas por ali. O destaque para a jabuticaba, a pera, a couve entre outras delícias que são indiscutivelmente a cara da nossa cozinha, e que ainda hoje fazem sucesso no estado inteiro.  

Além dessas delícias, foi lá que nasceram as primeiras  Cervejas  brasileiras, produzidas ali mesmo no santuário e cujas receitas são utilizadas até hoje por cervejarias do entorno.  

Conhecer a Serra do Caraça e os seus encantos é tirar um tempo para perceber as belezas das Minas e das Gerais, a simplicidade dos nossos sabores e a exuberância das nossas paisagens.  

E, para despertar ainda mais a vontade de conhecer, convocamos uma especialista nos sabores do Caraça para compartilhar uma receita típica. 

 A Vani Pedrosa é uma apaixonada professora e pesquisadora gastronômica, que se dedica a estudar e divulgar as delícias da região e compartilhou uma receita deliciosa conosco, olha o que ela fala sobre esse pão super saboroso e depois toma nota da receita! 

“O Brocojó é um pão, tipo brioche, que era servido nos dias festivos aos alunos do Caraça enquanto o Santuário era um colégio. 

Nesta época era um pão muito especial. Nele era colocado uma fava de feijão. O aluno que a encontrasse era considerado o “Rei do Quadrado”, por quadrado se entenda a mesa de refeições que comportavam em média 6 alunos em cada.  

A este “Rei” era facultado algumas regalias, como por exemplo, se servir em primeiro lugar. O reinado durava até a próxima comemoração, normalmente de dias santos e feriados, quando outro rei era eleito por este pão especial. 

O ex-aluno e jornalista Joaquim de Sales, faz este relato em seu livro: “Se não me falha a memória”. Confira a Receita:  

Brocojó

Ingredientes 

  • 1 kg de farinha de trigo 

  • 150 g de açúcar 

  • 20 g de fermento seco biológico 

  • 10 g sal 

  • 6 ovos 

  • 200 g de manteiga 

  • 300 ml de leite 

Para a farofa 

  • 10 g de canela em pó 

  • 40 g de manteiga 

  • 120 g de ricota ralada 

  • 80 g de açúcar 

Modo de fazer 

  1. Comece pelos ingredientes secos. Misture a farinha de trigo, o açúcar e o fermento. 

  1. Agora coloque os ingredientes "molhados". Comece pelo sal, os ovos e a manteiga em temperatura ambiente. Misture e coloque o leite. 

  1. O chef dá a dica de colocar uma parte do leite e depois ir completando aos poucos, de acordo com a necessidade. Mexa bastante e quando a massa estiver mais unificada, leve para uma bancada polvilhada com farinha de trigo. Sove a massa até ficar bem lisa, usando a palma da mão. Deixe descansar por cerca de 20 minutos. 

  1. Enquanto isso prepare uma farofinha misturando a ricota, o açúcar, a canela e a manteiga. Misture bem e reserve. 

  1. Com a massa pronta, unte uma forma e coloque a massa em bolinhas. Pincele com gema e leve ao forno quente por cerca de 30 minutos. Quando tirar o pão, cubra com a farofinha e volte para o forno por mais alguns minutos até dourar a cobertura. 

  2. Dica: Se quiser brincar de "Rei do quadrado" aí na sua casa, é so adiconar um carocinho de feijão em um dos pães na hora de rechear e se divertir com a caça ao tesouro! 

E aí, gostou da receita e de conhecer mais sobre o Caraça? Conheça um roteiro turístico delicioso que passa por ali:  Entre Serras da Piedade ao Caraça.  

Leia mais uma receita deliciosa com a cara de Minas:  Pamonha Mineira Doce  

Sobre o Autor

Luís Carneiro

Mineiro dos pés à cabeça. Marketólogo. Turismólogo em formação. Estagiário da SECULT-MG que ama ver, ouvir e escrever sobre as belezuras desse Brasil

Comentários