Turismo em Minas Gerais | Lendas da Cultura [sobrenatural] mineira

Lendas da Cultura [sobrenatural] mineira

Foto por: Gleiber Antônio Piva
Atualizado em: 02/12/2020

Lendas da Cultura [sobrenatural] mineira

Histórias sobrenaturais é o que não falta nos causos mineiros. Tem criatura que sai das águas da imensidão do Velho Chico, tem fantasma de loira encantando marmanjos e, dizem, até caminhos secretos que ligam Minas a outros países. Vem conferir.

Várias cidades no mundo celebram o dia das Bruxas, ou Halloween, como também é conhecido. Mas essa celebração é muito gringa, por isso, por aqui o dia 31 de outubro vai ser bem brasileiro, ou melhor, mineiro, celebrando a cultura mineira com nossas lendas e causos sobrenaturais mais famosos.

A mística cidade de São Tomé das Letras

​ Arte de equilibrar as pedras de São Tomé das Letras

São Tomé das Letras é conhecida como a cidade mística das pedras. Muitos acreditam que essa cidade, a quase 1.500 metros de altitude e grande produtora de toneladas de quartzito, seja um dos 7 pontos energéticos do planeta.

Contam que lá você encontra turistas de todos os lugares, além de ilustres visitantes, como gnomos, duendes e até mesmo OVNIs. A presença deles não é garantida em sua visita, mas fotos com estátuas e bonecos espalhados pela cidade sim, e com certeza já garantem a felicidade dos mais empolgados.

Uma das muitas lendas da cidade está na Gruta do Carimbado, bem no centro da cidade. Dizem que ao adentrá-la e percorrer toda sua extensão, o visitante chega a um portal que liga diretamente São Tomé das Letras à milenar e também mística cidade inca de Machu Picchu, no Peru. São 4 mil quilômetros de distância, mas dizem que de São Tomé é logo ali.

Outro destaque na cidade são os quartzitos abundantes na região. Dizem que essa rocha tem poderes energéticos e de concretização de desejos. Por isso, os visitantes das dezenas de cachoeiras da região têm a tradição de empilhar essas pedras encontradas por ali e fazer seus pedidos. Dizem que os desejos se realizam quando a pilha se desfaz e é refeita por outro visitante. O contato com a natureza inspira e fica difícil não querer se energizar e tentar a sorte! 

A boemia de Belo Horizonte e a Loira do Bonfim 

Essa lenda surgiu na primeira metade do século 20, em Belo Horizonte. Contam que uma mulher loira, vestida de branco, jovem e muito bonita frequentava uma das zonas boêmias de Belo Horizonte, o bairro Lagoinha.

Durante a madrugada, pedia carona para retornar à sua casa aos homens que frequentavam a região. Por sua beleza, claro, muitos se interessavam em acompanhá-la. Ao chegar ao destino, percebiam que estavam próximo ao Cemitério do Bonfim, e então ela se despedia caminhando em direção ao muro do cemitério e simplesmente sumia. Até hoje muitos belo-horizontinos garantem ter visto a loira do Bonfim.

O Velho Chico e o Caboclo d'Água

Essa é uma lenda típica dos ribeirinhos e, em Minas Gerais, ela aparece ao longo do rio São Francisco. O Caboclo d’água é uma criatura defensora do Velho Chico e surge com sua aparência monstruosa para assustar pescadores e quem se arrisca a atravessar suas águas à noite.

Contam que ele é responsável por afundar diversas embarcações e, por isso, para espantar a criatura, quem navega pelas águas do Velho Chico carrega uma carranca esculpida na proa dos barcos para espantar o Caboclo D’Água.

Varginha: a cidade dos ETs

O lendário ET de Varginha está presente em monumentos e estátuas na cidade.

Há mais de 20 anos (pasmem!), em janeiro de 1996 os moradores da cidade de Varginha receberam um visitante sideral. Na ocasião em que colocou Varginha no mapa mundial, três meninas relataram ter avistado uma criatura trêmula, com feições de medo ou dor encolhido em um lote vago da cidade.

A descrição era de um ser de pele marrom, olhos vermelhos, cabeça grande, braços, pernas e baixa estatura. Com medo, elas fugiram e, ao retornar, ele já não estava mais no local, só sentiram um cheiro forte, desagradável e indescritível.

Há relatos de outros moradores que observaram movimentações e barulhos estranhos na data e nos dias que se seguiram ao evento, descrevendo inclusive a captura de 2 criaturas pelo exército, estranhas mortes de animais no zoológico da cidade e também de um homem que supostamente entrou em contato direto com o ser dias após a aparição dos ETs.

Esses relatos correram o mundo e receberam destaque em muitos jornais. Embora não tenha havido provas que materializassem a visita e captura dos ETs, até hoje existem diferentes conclusões sobre, mas fato é que este episódio é considerado o maior caso da ufologia brasileira. Os mais empolgados seguem investigando em busca de provas que comprovem a visita de seres extraterrestres em terras mineiras.

Lenda mãe do ouro

Se você já foi a alguma cidadezinha mineira que tenha sua história relacionada ao garimpo, certamente já deve ter ouvido falar dessa lenda.

A lenda da mãe do ouro vem da época do Ciclo do Ouro, lá no século 18. A mãe do ouro seria uma protetora de jazidas de metais preciosos. Curioso, né?

Essa protetora se materializa como uma bola de fogo, em alguns lugares de Minas relatam como uma bola de luz dourada muito intensa, que surge sempre indicando a localização exata de jazidas recheadas de ouro, diamante e por aí vai. Mas como reza a lenda, a mãe do ouro quer proteger essas jazidas, portanto, onde for avistada é onde não se deve mexer.

O que acontece a quem desobedece? Na lenda, os garimpeiros que avistam essa bola de fogo e pela ganância a seguiam, ao se aproximar, aquele brilho incandescente se transformava em uma linda mulher de cabelos dourados, com um vestido longo, branco.

Acham que era sinal de sorte?

Muito pelo contrário, aqueles que ousavam chegar perto tinham seus olhos severamente queimados ou, ainda, eram atraídos para dentro da mina e nunca mais eram vistos.

A lenda também diz que a justiceira mãe do ouro tinha um interesse especial em punir garimpeiros que maltratavam suas companheiras.

E aí, você se arriscaria em ficar rico com esse preço?

Na sua cidade com certeza tem alguma crença, causo misterioso ou superstição pra relembrar e causar arrepios, ou até mesmo boas risadas aos mais céticos. Divirta-se também com a sobrenatural cultura mineira.

Gostou? Quer conhecer mais lendas mineiras? Dá uma olhada aqui nas Lendas São Joanenses.   

Sobre o Autor

Júnia Gontijo Cândido

Turismóloga, apaixonada por livros, séries, rock'n'roll e vida ao ar livre (não necessariamente nessa ordem). Atua na Diretoria de Promoção e Mkt Turístico.

Comentários