Portal Minas Gerais - Eventos: ELEIÇÃO DA RAINHA E PRINCESAS DE GUIMARÂNIA



SOBRE O EVENTO

Eleição e coroação da Rainha de Guimarânia, categoria celebração.

A Eleição da Rainha completa 20° na versão oficial em 2022, embora seja realizada desde 1977. As interrupções durante alguns anos se deram por muitos motivos internos de responsabilidade de cada administrador. A partir de sua recriação na década passada, a celebração vem ocorrendo com regularidade, porém nos anos 2020 e 2021 devido à pandemia só ocorreu a questão em cunho humanitário, "a campanha social". A Eleição tem resultados positivos sobre todos os aspectos: fomenta a identidade cultural, valoriza a mulher dentro do contexto da sociedade, amplia o sentimento de pertencimento da população, possibilita que as mulheres da cidade tenham um modelo com os quais possam se identificar, favorece o turismo e incrementa o comércio. Contudo, sua realização é dispendiosa, do ponto de vista logístico. Não conta com a responsabilidade hereditária que algumas celebrações e formas de expressão costumam ter, sobretudo quando se trata de festejos religiosos. Neste contexto, o maior desafio é a realização da parte celebrativa da eleição em si, posto se tratar de um evento dispendioso, bem como buscar quem possa ajudar na organização da celebração, uma vez que a comunidade gosta e se interessa, inclusive participando ativamente da doação de donativos, mas não tem o costume de ajudar ativamente na realização da festa. Guimarânia foi a primeira cidade do Brasil que reconheceu a Celebração de Concurso de Beleza (Eleição de Rainhas) como Patrimônio Cultural Imaterial no Brasil. Através do empenho da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, por meio da Casa da Cultura “Dona Anita”, apresentamos ao IEPHA/ MG (órgão responsável pela oficialização de Patrimônio Cultural) toda documentação e arquivos que demonstram a valorização da identidade cultural, do protagonismo feminino e da tradição de nossa cidade. Então, no dia 20 de junho de 2018, o IEPHA/ MG reconheceu a celebração da Eleição da Rainha como Patrimônio Imaterial, tornando parte do Patrimônio Cultural de Guimarânia.

Você Também Vai Gostar