12 destinos em Minas para aproveitar o inverno

16/07/2019

Por Ana Carolina Fleury



Estão dizendo por aí que a fase mais gelada do inverno deste ano já passou, apesar da estação continuar até o dia 23 de setembro. Mas nós conhecemos muito bem nosso querido estado: ondas de frio intenso ainda podem dar as caras em Minas e, mesmo que elas não venham, quem se importa? Temos muitos dias friozinhos pela frente, que pedem aquele casaco mais encorpado, um chocolate quente e paisagens incríveis para curtir passeios inesquecíveis. Vamos juntos?





Com charmosas pousadas nas montanhas, que permitem apreciar as brumas da região em todo seu esplendor, Brumadinho é destino certo para curtir o aconchego do inverno. Em Casa Branca, povoado do município, que fica em um vale no entorno do Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, o clima é ainda mais frio e a dica é experimentar a riqueza gastronômica da região em seus restaurantes, que possuem a tradicional comida mineira e também cardápios internacionais.





Na cidade que respira história e música, a dica é aliar os passeios de descoberta das vielas e edificações aos momentos de relaxamento para assistir às famosas Vesperatas, um dos eventos mais tradicionais e autênticos de Minas Gerais.

A Vesperata é um concerto noturno, ao ar livre, e tem sua origem nas práticas musicais tradicionais de Diamantina dos séculos 18 e 19, quando, no período das vésperas – a parte da Liturgia das Horas, que é celebrada à tarde, entre 15 e 18 horas – músicos se apresentavam nas sacadas e janelas dos casarões para tocar para as pessoas que passeavam nas ruas.



Atualmente, as Vesperatas acontecem na Rua da Quitanda, no Centro Histórico. Neste ano, a temporada de apresentações vai até outubro.

Confira: Julho – dias 13 e 20;  Agosto dias  03, 17 e 31; Setembro – dias 14 e 28; Outubro – 05 e 19.



Outra atração que merece destaque em Diamantina é o Café no Beco, evento que acontece aos domingos pela manhã. Comerciantes, poetas e músicos se reúnem no Beco da Tecla e lá o turista pode comprar artesanato e quitandas, além de apreciar a música regional ao vivo com violeiros, corais e cantadores. É um verdadeiro café da manhã a céu aberto, com broas, pães, queijos e outros quitutes da tradicional cozinha mineira, tudo regado a muita música.





Conhecida como a capital nacional do crochê, Inconfidentes faz parte do Circuito Turístico das Malhas do Sul de Minas e é um dos maiores produtores de crochê, malhas, fios, fibras e tapetes da região. Agradável e tranquilo, o pequeno município de 6 mil habitantes fica a 230 km de São Paulo e 460 km de belo Horizonte. Nesta época do ano, as árvores da cidade são “vestidas” de crochê, com riqueza de detalhes, uma verdadeira maravilha delicada e lúdica para entreter quem passa pelas ruas. Vale reservar tempo da viagem para conhecer as belezas naturais do entorno, com cachoeiras e trilhas.



                                                                                                                                                                     



O charme das ladeiras de Ouro Preto conquista a todos e, no inverno, tudo parece ficar mais intenso. Restaurantes ambientados com luz de velas desenham um cenário romântico e acolhedor. Os roteiros históricos são a melhor pedida. Vale a pena explorar com calma as igrejas e fazer os tours guiados, para que se possa apreender cada detalhe e as diferenças entre as construções e os costumes das paróquias. O distrito de Lavras Novas, que fica a menos de 20 km de Ouro Preto, vale a visita para curtir um dia bucólico e apreciar o artesanato local e caminhadas até cachoeiras de fácil acesso.





CIDADES DA SERRA DA MANTIQUEIRA



Em Aiuruoca, as principais atrações são as trilhas pela mata e cachoeiras. No Pico do Papagaio, ponto mais alto do local, a vista das montanhas é de tirar o fôlego.



O parque da Águas de Caxambu e o teleférico são passeios imperdíveis para quem decidir passar alguns dias de inverno nesta pacata e hospitaleira cidade do Sul de Minas. Entre os eventos desta estação estão o 2º Festival de Bandas Cover, de 25 a 27 de julho, e a IX Exposição Nacional de Orquídeas, de 25 e 28 de julho.



O distrito de Monte Verde, em Camanducaia, é conhecido como a Suíça Brasileira devido ao clima frio e as paisagens que remetem ao continente europeu. Em julho, os termômetros chegam a marcar 5C°. Nesta temporada, monte verde conta com um bar de gelo, com temperatura de -17°C. Ao entrar, os visitantes recebem roupas adequadas para temperaturas negativas.



Em São Lourenço, além dos memoráveis voos de balão, que desvelam as belas montanhas de Minas, e do passeio de Maria Fumaça, os turistas poderão contar com várias atrações neste inverno: de 19 a 21, o 1º Encontro Flamenco de São Lourenço, no Estúdio Rosa Fonseca. E nos dias 20 e 21, o III Vintage Car, encontro de carros antigos, no Estacionamento do Parque das Águas.



Gonçalves oferece muita tranquilidade e aconchego ao visitante neste inverno. A maioria das pousadas tem lareiras e a cidade tem muitos atrativos naturais, com trilhas que levam os turistas aos dois mil metros de altitude nos morros, além de belíssimas cachoeiras no caminho. O município ainda dispõe de roteiros de passeios históricos, do pôr do Sol e noturnos.



Maria da Fé é a cereja do bolo dessa linda região que é a Serra da Mantiqueira: é para lá que você deve ir se quiser ver gelo, e, com sorte, até neve. Nas áreas de baixada é comum haver geadas, que tingem as paisagens de branco, congelando o orvalho da manhã em plantas, flores e árvores, num delicado e incomum espetáculo.



 



Conteúdo Relacionado