Turismo em Minas Gerais | Turismo, cultura e espiritualidade em Minas

Turismo, cultura e espiritualidade em Minas

Foto por: Acervo Mtur - Pedro Vilela
Atualizado em: 04/03/2021

Turismo, cultura e espiritualidade em Minas

Muitas cidades mineiras transbordam espiritualidade, seja em obras de arte ou rituais religiosos. Já conheceu de pertinho algumas dessas manifestações em Minas?

 

As tradições de demonstração de fé e espiritualidade seguem vivas em Minas. Muitos dos nossos símbolos de espiritualidade se repetem há séculos.

Assim como ano passado, em razão da saúde coletiva, eventos e celebrações religiosas foram adaptados ou até mesmo cancelados temporariamente.

Não importa qual seja a sua religião, ou que não siga nenhuma, certamente quando tudo passar, você vai querer conhecer nossas expressões de espiritualidade de perto.

 

Artes sacras

A arte é uma forma de expressão da cultura e valores de um povo. Seja em esculturas, pinturas ou na arquitetura, muitas de nossas cidades possuem um imenso e relevante acervo artístico que expressam e exaltam a espiritualidade em terras mineiras.

 

 

As igrejas barrocas mineiras são verdadeiras obras-primas, desde a fachada até o interior.  Suas esculturas e pinturas sacras mostram ao mundo obras de grandes artistas do barroco mineiro, como o Mestre Ataíde e Aleijadinho.

Estão repletas de artes sacras, como santos, querubins, anjos atlantes, profetas, dentre outros símbolos que nos lembram da nossa fragilidade como seres humanos. É impossível não se impressionar com a riqueza de detalhes e o que cada detalhe representa.

 

 

Dentre as obras de Mestre Ataíde, vale destacar o painel da Assunção da Virgem, na igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto.

 

 

Na obra de Aleijadinho o que impressiona é o Adro dos Profetas na Igreja de Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas. São 12 estátuas, esculpidas em pedra-sabão, representando os doze profetas judeus, desde Isaías até Habacuque e Naum.

 

 

As cidades de Ouro PretoMarianaDiamantinaCongonhas TiradentesSão João del Rei, têm em comum um incrível acervo artístico que expressa a cultura religiosa do século 18.

Esses grandes museus a céu aberto mostram como os valores religiosos influenciaram na construção da história da arte mineira.

 

Montagem de tapetes devocionais

Em algumas cidades mineiras é comum a confecção dos belíssimos tapetes devocionais de serragem para as procissões que acontecem no Sábado de Aleluia, festividade da Semana Santa, e no dia de Corpus Christi.

Usando as ruas de cidades como telas, eles são feitos como um trabalho coletivo, em que a comunidade religiosa se une para desenhar e colorir as ruas por onde passará a procissão com cenas bíblicas e símbolos religiosos.

Os tapetes devocionais de Minas encantam turistas do mundo todo, com destaque à cidade de Ouro Preto, onde a tradição é considerada um patrimônio imaterial. 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Visite Minas Gerais (@visiteminasgerais)

 

Toque dos sinos

Quem visita a cidade de São João del Rei em algum momento se depara com o toque de um dos mais de 50 sinos de suas igrejas. Com razão, a cidade é reconhecida como “a terra onde os sinos falam”. Cada um, com seu toque e sua história, faz parte da cultura religiosa e musical da cidade.

A tradição de toque dos sinos foi repassada de pais sineiros para seus filhos e, por isso, a relação dos moradores com esse símbolo religioso é muito forte. Tão forte que passaram a atribuir nomes de pessoas a cada um deles, dá pra acreditar? Tem Catarina, Daniel, Elias, Jerônimo...

É interessante ver que mesmo três séculos após o início da tradição na cidade, até hoje os sinos são os responsáveis por trazerem notícias à cidade. Cada toque tem um significado. Pode ser uma celebração religiosa festiva ou até mesmo um falecimento.  Curioso, né?! Não é à toa que o toque dos sinos foi declarado como patrimônio cultural do Brasil.

Mesmo com as igrejas fechadas, os sinos da cidade têm sido tocados três vezes ao dia para lembrar os moradores para orarem em casa pelo fim da pandemia. 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Visite Minas Gerais (@visiteminasgerais)

 

Concertos de músicas barrocas em órgãos centenários

Minas preserva também, como uma de suas relíquias, instrumentos musicais do século 18. E muito se engana quem pensa que eles não são tocados hoje em dia. Durantes concertos especiais, órgãos seculares encantam com suas melodias.

 

 

Os acordes e amplitude sonora desses órgãos podem ser apreciados na Matriz de Santo Antônio, em TiradentesIgreja de Nossa Senhora do Carmo, em Diamantina e na Catedral da Sé, em Mariana.

 

 

Certamente, quando falamos de presenciar as manifestações de espiritualidade em Minas não dá pra esquecer das congadas, das centenas de  templos, dos caminhos religiosos e, claro, de cada cantinho especial que nos permite ter momentos de reflexão e paz para nos conectar e desenvolver a fé, como em meio a natureza.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Visite Minas Gerais (@visiteminasgerais)

 

Viu como Minas tem muito a ser desvendado quando o assunto é  espiritualidade? Quando tudo isso passar, já coloca em sua lista para vivenciar tudo isso de perto.

 

Leia mais sobre o que conhecer em Minas clicando aqui.

 

Atenção: em virtude da pandemia do Covid-19, verifique com antecedência se o atrativo se encontra aberto para visitação.

 

Sobre o Autor

Júnia Gontijo Cândido

Turismóloga, apaixonada pela vida ao ar livre, dogs, livros, séries e rock'n'roll. Atua na Diretoria de Promoção e Marketing Turístico/Secult MG.

Comentários