Foto: Embratur - Fernando Piancasteli

A história desse fruto precioso remete aos fatos passados do desenvolvimento do Brasil. Do norte do país desceu para o nordeste, expandiu-se pela Serra do Mar e chegou a Minas Gerais, no inicio do século XIX. O clima e as terras férteis do estado favoreceram um salto na produção do grão. Atualmente, Minas Gerais produz 50% do café brasileiro e é principal produto de exportação do estado. Por seu sabor e aroma, hoje, o café é mania mundial e tomar um cafezinho faz parte do cotidiano de milhares de pessoas. Os roteiros abaixo são um convite para você conhecer esse delicioso produto que é cultivado e fabricado em um estado hospitaleiro e que tem sua história escrita com tinta do café.

NO SUL DE MINAS Nas Serras Verdes do Sul de Minas, a maior riqueza são as pessoas e seus saberes, que nos envolvem através dos cinco sentidos, com experiências sensoriais: ouvindo histórias, degustando quitandas, olhando a paisagem, sentindo aromas e moldando a terra. Uma viagem para viver as cidades nas suas memórias, nos seus tons e nas suas expressões, se aventurando a ser parte da natureza.

Por onde você vai passar

Como dividir sua viagem

Dia 1

Maria da Fé
Caminhada interpretativa para conhecer a agricultura orgânica e biodinâmica singular dessa região. Depois, passeio pela Fazenda Experimental da Epamig, pioneira no Brasil no cultivo de oliveiras e na produção de azeite.

Dia 2

Maria da Fé/Cristina
Roteiro de Arte e Design para conhecer o talento dos artesãos e artistas plásticos da Maria da Fé. Depois, visita à Oficina Gente de Fibra, para aprender na prática técnicas de criação de artesanatos utilitários ou decorativos. À tarde, visita à Casa do Artesão no Centro Cultura.

Dia 3

Cristina
Visita a uma fazenda histórica, com caminhada entre os cafezais de altitude. Almoço. Acompanhamento de todo o processo, desde o beneficiamento até a embalagem do café. À tarde, passeio cultural e histórico com visitas ao Museu do Trem, à Praça Santo Antônio, à Praça do Chafariz ao Túmulo do Conselheiro e ao Centro de Restauração de Conhecimentos. Na Fundação Sara Kauage conheceremos o artesanato que resgatou o ofício dos bordados. Retorno à cidade de origem.

Atrações para você visitar