Turismo em Minas Gerais | Travessia Serra do Papagaio

Montanero Expedições

Rua Barbosa de Resende, 142 - Grajaú
(31) 99107-5305 (31) 99107-5305

Descrição

A expedição acontece no Parque Estadual da Serra do Papagaio – PESP, única Unidade de Conservação de Minas Gerais que protege o ameaçado ecossistema formado pela floresta de araucária. O PESP foi criado em área contínua ao Parque Nacional do Itatiaia e juntos protegem um dos maiores fragmentos de vegetação nativa da Mantiqueira. E para conhecer de perto este território entre os municípios de Aiuruoca e Alagoa, faremos um trekking de 24km no primeiro dia, cruzando os campos altos acima de 2.000m e as áreas de “charco” – nome dado pelos locais para as zonas mais planas e brejosas. O trajeto escolhido nos permite observar a transição gradativa entre a floresta e o campo onde convivem diversas espécies de mamíferos, aves e anfíbios, inclusive de animaIs como a onça parda recentemente fotografada por ambientalistas. Neste formato de Fast-Trek, incluímos no segundo dia um ataque (bate e volta) ao Pico do Papagaio (2.100m), localizado no extremo norte do Parque. Além de toda a beleza cênica desta rota que poucos se aventuram, teremos o privilégio de nos energizar nas poderosas águas da “serra que chora” e que dão origem aos principais rios formadores da bacia do Rio Grande.

Saída: Diária

4 a 12 pessoas

Serviços disponibilizados

# 1 pernoite de véspera em Itanhandu c/ café da manhã # 1 pernoite no Vale dos Garcias c/ café da manhã # Transfer Itanhandu-PESP # Transfer Vale dos Garcias-Itanhandu # Lanche de trilha # Jantar de sábado e almoço de domingo # Guia Montanero # Seguro contra acidentes pessoais

Duração: 3 dias

  • Dia 1

    Deslocamento da cidade de origem até a cidade de Itanhandu/MG. Transfer da rodoviária para pousada se necessário. Pernoite em acomodação coletiva. Jantar não incluso.
  • Dia 2

    Após café da manhã, transfer de aproximadamente 01h30mim até a sede administrativa do Parque Estadual Serra do Papagaio. A nossa jornada começa com uma trilha suave de 6km, acompanhando oleito do ribeirão Santo Agostinho e o Vale das Araucárias, também conhecido como Vale da Cura, momento bastante introspectivo antes de chegar na Cachoeira do Charco, parada obrigatória para um banho de boas-vindas. O segundo trecho são mais 8km, ora pela copada da serra com a visada de imensos altiplanos, ora em matas fechadas de grotões intocados da serra. Na sequência a trilha tem significativo ganho de elevação, avançando 5km entre o Pico da Bandeira e o Pico do Canjica, até alcançarmos a cota dos 2.200m, no Retiro dos Pedros, local conhecido pelas ruínas de antigos currais de pedra. O trecho final são 6km de descida, deixando para trás o belo cenário formado pelos campos de altitude até chegar no pitoresco Vale dos Garcias, já no município de Aiuruoca/MG, ao norte da Serra da Mantiqueira. Na chegada da trilha tem banho quente, jantar e bastante prosa à beira do fogão a lenha. Pernoite em barracas ou quartos coletivos.
  • Dia 3

    Após o café da manhã, o segundo dia é todo reservado para um ataque (bate e volta) ao Pico do Papagaio. A trilha segue entre campos abertos e Florestas de Altitude, com alta incidência de musgos e bromélias. São cerca de 7 quilômetros de caminhada até o Pico do Papagaio, passando por formações de rocha curiosas como a Pedra do Santuário e a Pedra Quadrada, locais de grande beleza cênica. O cume é amplo e tem uma visão 360º de é possível contemplar cachoeiras e o pico do Tamanduá. O retorno é pelo mesmo caminho. Antes de partir dá tempo, quem quiser pode ainda desfrutar da Cachoeira dos Garcias, uma das mais bonitas de toda a Serra da Mantiqueira, com cerca de 30m de queda livre e um espelho d`água com mais de 10m de diâmetro. Depois do almoço tardio, transfer de volta até Caxambu (para os que vierem de ônibus) ou até Itanhandu para quem estiver com transporte próprio, com previsão de chegada às 19horas.